Secretário-geral da OEI eleito visita o Brasil
O diretor da OEI no Brasil, Raphael Callou, recebe o Secretário-Geral da OEI eleito, Mariano Jabonero, para discutir agendas conjuntas

Secretário-geral da OEI eleito visita o Brasil

OEI. 31/05/2018
Tamanho do texto+-

O Secretário-Geral da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) eleito, Mariano Jabonero, está no Brasil. É a primeira visita bilateral do espanhol desde a eleição ocorrida na Assembleia Geral da Organização, em abril, no México. De hoje, 31, até amanhã, Jabonero e o diretor do escritório da OEI no Brasil, Raphael Callou, reúnem-se, em São Paulo, para discutir agendas e propostas conjuntas de trabalho. Maior atenção ao português e ao aprendizado do espanhol nas fronteiras do Brasil faz parte das pautas de reuniões.

Jabonero destacou que a partir da sua posse, em Julho, a OEI dará o mesmo peso para os dois idiomas. “Já temos o espanhol e o português como línguas oficiais da OEI, mas agora vamos intensificar a utilização do português em toda a comunicação da Organização”, adiantou. O Secretário-Geral eleito também pretende sugerir aos países de língua espanhola investir no ensino do português.

Para o Brasil, Jabonero sugere que as duas línguas passem a ser instrumento de aproximação dos países por meio da educação. Outra expectativa é que os países integrantes da OEI na América Latina aproveitem o português e o espanhol para intensificar a cooperação entre eles.

Raphael Callou ressalta que as fronteiras brasileiras oferecem as condições ideais para levar esse planejamento à diante. “A extensa costa terrestre brasileira é variada geograficamente e tem um trânsito de pessoas intenso e fluido que colabora para a aproximação”, avalia o diretor da OEI no Brasil.

Callou destaca que o aspecto geográfico pode, inclusive, integrar as escolas da região, “tanto com atividades que aproximem os estudantes por meio do ensino das duas línguas, quanto no trânsito de professores de outros países atuando em escolas brasileiras e vice-versa”, propõe.

Entre as prioridades da gestão de Jabonero para os quatro anos a frente da OEI estão também maior atenção à primeira infância e às habilidades para o século 21. Em relação ao uso das novas tecnologias, o Secretário-Geral eleito defende a importância de um projeto pedagógico com conteúdos educativos bem estruturados que vá além da conexão e sirva para compartilhar aprendizados. “Não apenas para acumular informações sem leitura crítica”, pondera.

Saiba mais sobre a eleição de Jabonero