OEI reúne gestores públicos de políticas de educação e cultura em SP

OEI reúne gestores públicos de políticas de educação e cultura em SP

OEI. 10/12/2019
Tamanho do texto+-

A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) realiza, nesta quarta-feira (11), o Primeiro Encontro da OEI de Políticas Públicas de Educação e Cultura. O evento, coordenado pelo chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou, tem como objetivo dar visibilidade às ações e programas governamentais nas áreas da educação e da cultura baseadas em evidências das políticas públicas. O debate acontecerá no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, das 9h às 18h.

Serão abordadas de maneira ampla as potencialidades e desafios dos governos subnacionais para atuar e articular, em busca de soluções conjuntas para problemas e demandas sociais tendo, neste primeiro encontro, o estado de São Paulo como unidade de análise. As intervenções terão como referência a Agenda 2030 das Nações Unidas e a Carta Cultural Ibero-americana.

Estão previstas as participações de secretários de estado de São Paulo: Rossieli Soares (Educação); Sérgio Sá Leitão (Cultura); e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional). Dentre as pautas do encontro da OEI estão as ações de desenvolvimento regional para o Vale do Ribeira que fazem parte de cooperação técnica entre a OEI e o Secretaria. A ideia é capacitar o corpo técnico que trabalha com desenvolvimento regional por meio de estudos e pesquisas, além de monitoramento e realização de painel de controle, visando contribuir para melhorar indicadores sociais da região.

O debate tem mobilizado representantes de diferentes setores. As inscrições para participar do Encontro constam nomes como o do cônsul-geral de Portugal, Paulo Jorge Nascimento, da presidente da organização Todos pela Educação, Priscila Cruz, e do prefeito de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira.

“Inclusão social de pessoas com deficiência”, é um dos temas transversais à Educação e Cultura que fará parte das discussões na parte da tarde. O assunto será abordado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos por meio da secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Priscilla Gaspar.

A experiência nacional será acompanhada de iniciativas locais, retratando ações e programas do estado e do município de São Paulo apresentadas pela secretária estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Célia Leão e pelo secretário municipal da Pessoa com Deficiência da Cidade de São Paulo, Cid Torquato.

Dentre os especialistas figuram nomes como o da Cláudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (Ceipe). Cláudia já atuou no Banco Mundial como diretora para Educação e no Governo Federal como ministra e tem sido referência na análise dos dados do Pisa.

Outra participação expressiva é da professora Maria Helena Guimarães Castro que é atualmente embaixadora do PISA para Escolas no Brasil e já foi vice-presidente do Conselho do Pisa Governing Board/OCDE. A avaliação internacional mede o nível educacional de jovens de 15 anos por meio de provas de Leitura, Matemática e Ciências. Na última edição (Pisa 2015), realizada com escolas de 70 países, o Brasil foi o 59° colocado em leitura e ficou entre os dez últimos nas categorias matemática e ciências.

A avaliação internacional mede o nível educacional de jovens de 15 anos por meio de provas de Leitura, Matemática e Ciências. Na última edição (Pisa 2015), realizada com escolas de 70 países, o Brasil foi o 59° colocado em leitura e ficou entre os dez últimos nas categorias matemática e ciências.

As discussões sobre cultura buscarão ressaltar a importância do fortalecimento dos setores culturais e da economia criativa para o desenvolvimento socioeconômico. Na educação, o debate visará formas efetivas de assegurar uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade, promovendo oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.


Confira a Programação