OEI realiza amanhã seminário aberto ao público sobre avanços para a primeira infância

OEI realiza amanhã seminário aberto ao público sobre avanços para a primeira infância

OEI. 04/09/2018
Tamanho do texto+-

Zero a seis anos de idade é uma das fases da vida determinante para a formação das noções de sentido, socialização, comportamento e habilidades cognitivas. Atenta aos cuidados necessários à primeira infância, a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) realiza, nesta quarta-feira, 5, em Brasília, o seminário Diálogos da Ibero-América: Primeira Infância. Para participar, basta preencher o formulário de inscrição no site da OEI. A participação é gratuita e os presentes receberão certificado de participação.

“Será um momento oportuno para técnicos, servidores, estudantes e profissionais da área compartilharem a prática do dia a dia de atenção à primeira infância com especialistas e pesquisadores que trabalham para aprimorar a gestão da política voltada para a educação infantil”, ressalta o diretor da OEI no Brasil, Raphael Callou. Na ocasião, Callou apresentará o projeto da Organização para a primeira infância.

O encontro vai reunir integrantes da OEI da Argentina, Chile e Colômbia que tratam do assunto. O Brasil estará presente com especialistas de alto nível nas áreas de educação, saúde e social. O grupo de palestrantes brasileiros é formado por representantes dos ministérios do Desenvolvimento Social (MDS), Educação – MEC, FNDE e INEP, gestores de educação estadual e municipal, além de integrantes de organizações do terceiro setor que atuam em âmbito nacional.

Durante todo o dia, mesas redondas abordarão diferentes temas relacionados à primeira infância. Dentre os quais destacam-se: marcos legais e seus impactos na educação infantil; experiências de intersetorialidade; e modelos inovadores para a gestão da primeira infância. Questões relacionadas ao monitoramento e avaliação, além da qualidade nos atendimentos educacionais ao segmento infantil também estarão na pauta do seminário.

Embora a Constituição considere essa etapa prioridade absoluta, um dos desafios da educação infantil tem sido o de alinhar a idade com os diferentes processos de aprendizados. Isso acaba refletindo nas próximas etapas de ensino (fundamental e médio), cujo o processo de progressão é por ano.

Discutir a primeira infância também requer pensar além de dados oficiais. Pois, embora o Censo da Educação não inclua as crianças que estão fora da escola, como é o caso daquelas que são atendidas por mães crecheiras, é na etapa de 0 a três anos de idade onde está o maior número de crianças que necessitam de mais cuidados.


Confira a programação