Conselho Diretivo da OEI aprova plano de ação e orçamento para 2019-2020
Conselho Diretivo da OEI aprova plano de ação e orçamento para 2019-2020

Conselho Diretivo da OEI aprova plano de ação e orçamento para 2019-2020

OEI. 27/09/2018
Tamanho do texto+-

O 77º Conselho Diretivo da Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) aprovou hoje o seu Programa-Orçamento 2019-2020, plano de ação que norteará o primeiro organismo de cooperação multilateral da região.

Durante a reunião — realizada em La Antígua Guatemala (Guatemala) e presidida pelo Secretário de Educação Pública do México, Otto Granados — os ministros da Educação (ou seus representantes) dos 23 Estados membros da Organização deram o sinal verde a uma ambiciosa proposta. Conforme afirmou Mariano Jabonero, Secretário-geral da OEI, “o Conselho Diretivo apoia a proposta para o futuro de um organismo que com seus 70 anos de vida, atividade e compromisso é a entidade decana da Ibero-América com maior presença territorial e maior volume de acordos de cooperação com os governos da região”.

O Programa-Orçamento 2019-2020 da OEI prevê o desenvolvimento dos Objetivos Ibero-americanos 2030, que representam, em matéria de educação na região, o ponto de confluência das Metas 2021 — lançadas pela OEI em 2008 — com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS4) das Nações Unidas. O intuito é ter uma agenda educativa própria na Ibero-América.

A OEI reconhece a educação como um direito que começa no nascimento. Por isso, ela vai apoiar programas de primeira infância de qualidade que contribuam para reduzir as desigualdades dos meninos e meninas, o abandono e o fracasso escolar e, assim, melhorar o desempenho acadêmico futuro.

Em um momento em que a Ibero-América conta com mais de 23 milhões de estudantes de graduação, 1,6 milhão de estudantes de mestrado e mais de 270 mil estudantes de doutorado, o desafio é alcançar um ensino superior de qualidade. A OEI pretende promover estudos de doutorado na região e apoiar a vocação para a investigação por meio do programa de mobilidade acadêmica (Paulo Freire Plus).

A OEI também vai colocar o foco nas novas competências para o século XXI (digitais, sociais, linguísticas, etc.), que poderiam melhorar as futuras oportunidades de emprego dos estudantes da Ibero-América em 40%.

A OEI lançará também o Programa Regional de Formação na Democracia e Cidadania para a Garantia dos em Direitos Humanos como meta para promover o papel ativo da sociedade civil, para consolidar Estados democráticos participativos, inclusivos e comprometidos com os Direitos Humanos.

Além disso, a OEI desenvolve o seu trabalho em uma das maiores regiões linguísticas do mundo, onde 800 milhões de pessoas se comunicam em espanhol ou português. Portanto, a Organização vai lançar um Programa Ibero-Americano de Difusão da Língua Portuguesa, que, entre outras ações, promoverá experiências de bilinguismo e multiculturalismo em escolas situadas em zonas fronteiriças entre o Brasil e os países da América do Sul de língua espanhola e entre Portugal e Espanha.

A OEI vai reforçar a atividade do seu Observatório Ibero-Americano da Ciência, Tecnologia e Sociedade (OCTS), que nos próximos dois anos produzirá indicadores ibero-americanos de ciência, tecnologia e ensino superior, Desenvolverá novas técnicas de processamento de big data e contribuirá para a disseminação do conhecimento e o impulso à inovação.

Da mesma forma, entre 2019 e 2020, a OEI vai promover a criação de uma Cátedra Ibero-Americana de Cultura Digital que abordará questões atuais, tais como a pirataria e a cópia privada ou o impacto da cessão do uso de dados pessoais como contraprestação pelo acesso a serviços.

Por último, o Conselho Diretivo aprovou a eleição de Andrés Delich como o novo Secretário-Geral Adjunto da OEI. Delich, que tem ocupado o cargo de Diretor do Escritório da OEI em Buenos Aires desde 2016, é licenciado em Sociologia, com especialização em Gestão Educacional. Ao longo de sua carreira, desempenhou as funções de Ministro da Educação da Argentina, Secretário de Educação Básica, membro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara Baixa e Deputado Nacional, entre outras. Além de sua qualificação como professor universitário, ele também publicou diversos livros e artigos de opinião na imprensa argentina sobre questões educacionais.

Com este Programa-Orçamento e esta nova gestão e equipe dirigente, a OEI inicia uma nova etapa e caminha rumo à comemoração de seu 70º aniversário em 2019, um evento que destaca a sua longa e frutífera trajetória na região ibero-americana, ao mesmo tempo em que avança em direção aos grandes desafios futuros que terá que enfrentar, tais como a desigualdade, a qualidade e a mobilidade educacionais ou o investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

Programa Pressuposto OEI_2019-20 Português

Programa Pressuposto OEI_2019-20 Espanhol