Brasileira vence concurso literário espanhol e terá obra publicada pela OEI

Brasileira vence concurso literário espanhol e terá obra publicada pela OEI

OEI. 23/01/2020
Tamanho do texto+-

A brasileira Daiane Pereira Rodrigues foi a vencedora do Concurso Literário da Fundação María Paula Alonso de Ruíz Martínez. A Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) é parceira da iniciativa e vai publicar uma edição com cem exemplares do livro da ganhadora.

O prêmio é dirigido a pessoas entre 16 e 35 anos, residentes nos países ibero-americanos. A convocatória premia em até 5 mil Euros obras que retratem aspectos biográficos e históricos de migrantes espanhóis, radicados em algum país da Ibero-América e que tenham se destacado em áreas como artes, ciência, atividades industriais, segurança e desenvolvimento social.

Entre os trabalhos apresentados para a edição de 2019, o júri também selecionou os textos do colombiano Bryan Perila Jiménez e do mexicano Francisco Gallardo Negrete que receberam, respectivamente, 3 mil e 2 mil Euros. Os três trabalhos serão incluídos na Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes.

Daiane tem 30 anos de idade, possui licenciatura em língua espanhola e mestrado em Letras. A brasileira é autora de textos em português e em espanhol, entre os quais se destacam A pequena Lita e Vassoura Mágica.

Para o concurso, a brasileira apresentou o obra “La imposible ausente, biografia de Josefina Plá”. O texto avaliado como impecável discorre sobre a vida e obra da artista Josefine Plá, espanhola que sob o pseudônimo de Severino de María dedicou-se a poesia e a produção de peças de cerâmica no Paraguai durante o século vinte.

O segundo lugar “La ruta del peregrino: bosquejo de la vida y obra de Juan David García Bacca”, retratou a trajetória de um dos mais importantes filósofos espanhóis que deixou seu legado na América Latina, sob o pseudônimo de Eusebius. O autor da obra, o colombiano Jiménez também tem 30 anos, é cineasta e músico, além de ser licenciado em Filosofia.

Já o terceiro colocado estudou a vida de José Moreno Villa, espanhol responsável pela classificação da arte colonial no México, abrindo as portas para o conhecimento no assunto. O livro foi titulado como “El cordón del que prende la luna – José Moreno Villa y la crítica del arte colonial mexicano”. Negrete é professor de literatura hispano-americana e doutor em ciências humanas. Em 2015, ganhou o Prêmio Nacional de Ensaio Literário Alfonso Reyes, patrocinado pelo Conselho de Cultura e Artes de Nuevo León com o livro “Andar de espaldas”.


Saiba mais sobre como foi o concurso